Copa Davis anuncia novo formato polêmico

Com Gerard Piqué, zagueiro do Barcelona e da seleção da Espanha não há meio termo: há quem o ame e há quem o odeie. O polêmico jogador de futebol agora parece que irá despertar as mesmas reações em outro esporte, já que é um dos principais investidores e rosto para publicidade da Kosmos, grupo de investimento que irá injetar em 25 anos nada menos do que US$ 3 bilhões na Federação Internacional de Tênis, a ITF, para que ela mude o formato da mais tradicional competição do esporte no mundo, a Copa Davis.

Segundo a ITF este dinheiro servirá para dois propósitos principais: aumentar a premiação do torneio e também expandir o tênis em mais países do mundo. Mas as mudanças propostas para a centenária competição acabaram revoltando a maioria dos torcedores ao redor do mundo.

Nos moldes tradicionais, a Copa Davis é disputada em 4 datas durante o ano, com partidas sempre na casa de um dos países participantes e séries melhor de 5 jogos com 5 sets para passar para a próxima fase.

No novo formato proposto e que já teria início na temporada de 2019 seriam apenas duas datas durante o ano, com a primeira sendo disputada em fevereiro no formato de eliminatórias em diversos países do mundo e a fase final disputada em novembro em uma sede única que seria escolhida previamente.

Além disso, seriam 18 finalistas divididos em seis chaves nesta fase final, onde em cada confronto os países se enfrentariam em séries melhor de 3 com apenas 3 sets por partida.

Outro ponto polêmico é o convite de dois países por ano para esta fase final com o critério destes participantes por convite não sendo divulgado previamente.

Como já era de se esperar, a mudança recebeu diversas críticas como em tom fúnebre Judy Murray, mãe de Andy e Jamie Murray e ex-capitã da equipe feminina britânica que disputava a Fed Cup postou em suas redes sociais com uma imagem onde era possível ler “Aqui jaz a Copa Davis” e as datas de 1900 e 2018.

Outro que fez duras críticas foi o australiano John Millman, que expressou o sentimento geral dos fãs: “O você acharia se um jogador de tênis, apoiado por um bilionário, quisesse mudar todo o formato da fraca competição de 63 anos da Liga dos Campeões? Sem jogos em casa e fora, com equipes convidadas, etc. É uma loucura”.

Já Gerard Piqué, sempre polêmico, deixou claro durante o anúncio que era um dos dias mais importantes da sua vida, tanto pessoal quanto profissionalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *