Djokovic luta sumo antes do ATP 500 de Tóquio

Mesmo tendo sentido uma contusão no ombro esquerdo que o forçou a desistir da disputa do US Open neste ano, Novak Djokovic continua como o número 1 do ranking da ATP. Agora, volta às quadras no ATP 500 de Tóquio, disputado em quadras duras e rápidas assim como no Aberto dos Estados Unidos.

O sérvio é o maior nome na disputa do torneio japonês e para os sites de apostas esportivas entra em ação como o maior favorito para ficar com o título. No betboo, por exemplo, o título do favorito Novak Djokovic paga o retorno de R$ 1,61, enquanto o segundo maior favorito é apenas Marin Cilic, que assim como o australiano Alex de Minaur de apenas 20 anos aparecem com o retorno de R$ 13 a cada R$ 1 apostado.

A passagem do líder do ranking da ATP pelo solo japonês fez sucesso antes mesmo do início do torneio. Djokovic é grande fã do sumô e fez questão de ver disputas desta luta no país, inclusive tentando entrar em ação contra alguns adversários. Obviamente, ele levou grande desvantagem por conta de seu peso comparado ao dos adversários:

– “Tive a honra de experimentar como é estar com esses guerreiros. Eu tinha uma pequena desvantagem no peso, mas por muito pouco não movi meu adversário um tantinho. Eles dizem que consomem pelo menos 10.000 calorias por dia para terem esse tamanho e essa força. Não sei se posso igualar isso, para falar a verdade”.

Esta idolatria de Novak Djokovic pelo esporte nacional do Japão parece não vir mesmo de agora, mas sim desde que era pequeno na Sérvia e via as lutas em sua casa:

– “Me lembro de acompanhar o sumô durante os anos 90 em casa na Sérvia com meu pai e irmãos e, principalmente, apoiar Akebono Taro. Onde é que ele está agora para que eu possa mostrar o quão grande me tornei? ”.

O ATP 500 de Tóquio deve servir de aquecimento para Novak Djokovic para tentar a disputa do Masters 1000 de Xangai na próxima semana, desde que não sinta novamente a lesão em seu ombro que o deixou de fora do US Open na mesma temporada em que venceu Wimbledon e o Australian Open.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *