Juan Martin del Potro troca treinador em meio à pandemia

O tênis internacional está parado desde o início do mês de março por conta da pandemia do novo Coronavírus, que tem deixado dezenas de milhares de mortos onde passa e causou a paralização de 99,9% dos eventos esportivos do mundo. E mesmo com os principais atletas da modalidade sem poder entrar em quadra os bastidores continuam movimentados para todos, incluindo o argentino Juan Martin del Potro que passa por mais um período de lesões e nessa semana anunciou o rompimento de sua parceria com seu treinador, o também argentino Sebastián Prieto.

A dupla de sucesso se reuniu em 2017 e mostrou um futuro bastante promissor já em 2018, quando del Potro alcançou o melhor ranking de sua carreira, a terceira colocação no ranking da ATP. O argentino atualmente tem 31 anos e é um dos poucos jogadores de fora do chamado Big Four, o grupo composto por Rafael Nadal, Roger Federer, Novak Djokovic e Andy Murray, a conquistar um título de Grand Slam desde que o domínio do quarteto começou em 2004.

Além disso, Juan Martin del Potro conseguiu conquistar a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e de Prata no Rio de Janeiro em 2016, mas sempre teve a sua carreira prejudicada por lesões. O jogador é o atual número 128 do mundo e não entra em quadra desde a queda no ATP 500 do Queens em junho de 2019 por conta de lesões. Em janeiro desse ano o tenista teve que passar por outra cirurgia no joelho que ainda o mantém fora de ação.

O rompimento da parceria parece ter sido amigável e foi anunciado pelo próprio Juan Martin del Potro no Twitter:

– “Queria contar para vocês que eu e Sebastián Prieto concordamos em finalizar o vínculo, para que ele possa desenvolver seu trabalho com Juan Londero enquanto continuo em minha reabilitação. Sou muito agradecido a Piper por todos esses anos juntos; ele é um grande treinador e uma grande pessoa”.

Agora, Sebastián Prieto de 45 anos irá se concentrar nos treinamentos do jovem Juan Ignácio Londero de 26 anos, atual número 62 do ranking da ATP e terceiro melhor argentino no circuito, atrás de Diego Schwartzman e Guido Pella.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *