Novak Djokovic é o primeiro a conquistar todos os títulos de Masters 1000

Temos vivido tempos de grande rivalidade no tênis internacional, com Rafael Nadal e Roger Federer voltando aos tempos áureos mesmo sem estarem mais jovens e rivalizando torneio a torneio pelos títulos tanto em 2017 quanto em 2018, mais de 10 anos após o início da rivalidade entre ambos.

Porém, neste domingo quem mais uma vez escreveu o seu nome na história do tênis internacional e do esporte em si foi o sérvio Novak Djokovic, que encerrou o seu longo jejum de mais de 2 anos sem títulos de um torneio da série ATP Masters 1000 vencendo justamente Roger Federer na grande decisão do torneio americano. O último título de Djokovic neste tipo de torneio havia sido conquistado no Canadá em 2016.

Novak Djokovic dominou o circuito da ATP entre os anos de 2015 e 2016, conquistando nada menos do que 4 títulos de Grand Slam consecutivos e ofuscando todos os outros nomes do esporte no período.

Porém, após uma série de contusões e até mesmo uma crise pessoal que parece ter diminuído a fome de títulos do Nole, Djokovic conquistou neste domingo o título do ATP Masters 1000 de Cincinatti e conquistou um feito único até aqui: é o único tenista na história a ter completado o chamado Career Golden Masters, isto é, conquistar pelo menos uma vez todos os torneios da série Masters 1000 da ATP.

A história do sérvio nestes torneios é antiga: conquistou o título em Miami e no Canadá em 2007, em Indian Wells e Roma em 2008, em Paris em 2009, Madrid em 2011, Shanghai em 2012 e Monte Carlo em 2013.

As chances de completar a lista foram muitas, já que Djokovic já havia chegado à final em 5 oportunidades, sendo derrotado por Roger Federer 3 vezes e por Andy Murray outras duas.

Agora, o sérvio pode se considerar o segundo maior campeão da história em torneios Masters 1000 com 31 títulos destes torneios contra 33 de Rafael Nadal, que além de na última semana ter conquistado o título da Rogers Cup no Canadá ainda conquistou somente em 2018 os títulos em Monte Carlo e Roma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *