O próximo desafio de Alexander Zverev

Durante pelo menos a última década e meia vimos os mesmos nomes do tênis mundial dominando o circuito da ATP. Em poucos momentos tivemos algo diferente do que um domínio total e pleno de Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic, com apenas o britânico Andy Murray chegando perto de assustar o trio. Porém, com os maiores nomes do esporte ficando cada vez mais velho é hora de renovação no tênis, com Alexander Zverev chegando como principal nome desta nova geração que vem surgindo.

O alemão tem apenas 21 anos de idade e o seu último grande feito foi ter conseguido vencer Roger Federer nas semifinais e Novak Djokovic na final do ATP World Tour Finals em Londres na última semana, conquistando um dos títulos mais importantes de todo o circuito contra dois dos jogadores mais importantes das últimas décadas.

Com isso, o jovem conseguiu o seu 10º título profissional desde que iniciou a sua carreira entre os adultos ainda em 2014. Os seus primeiros títulos vieram nos ATP 250 de São Petersburgo, Montpellier e Munique em 2016, e em 2017 manteve a ótima fase conquistando o ATP 500 de Washington e principalmente os Masters 1000 de Roma e do Canadá, colocando de vez o seu nome entre os maiores do esporte na atualidade.

Nesta temporada além de 2018 além de renovar o título do ATP 500 de Washington e do ATP World Tour Finals ele também conquistou o título do Masters 1000 de Madrid, o que o ajudou a terminar a temporada na quarta colocação do ranking da ATP com 6385 pontos, apenas 35 pontos atrás do terceiro colocado Roger Federer de 37 anos, 16 anos mais velho do que Zverev.

Se o desempenho do alemão é bom em quase todos os torneios, o que ele precisa para 2019 é melhorar o seu desempenho em torneios de Grand Slam, já que em todos estes anos a sua melhor campanha foi chegar até as quartas de final de Roland Garros neste ano.

Nos outros torneios o máximo que conseguiu foi a terceira rodada do Australian Open e do US Open e a quarta rodada em Wimbledon que conseguiu na temporada passada.

Com isso, o seu maior desafio é ter um bom desempenho já no Australian Open em janeiro de 2019. Segundo o site de apostas betboo a sua cotação para ser campeão é um retorno de R$ 10 a cada R$ 1 apostado, muito maior do que os R$ 2,35 de retorno do favorito Novak Djokovic, R$ 6 de Federer e R$ 6,50 de Rafael Nadal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *