Rafael Nadal e Novak Djokovic se enfrentam pela 53ª vez na historia

Nenhum confronto aconteceu mais vez na Era Aberta do tênis internacional do que o confronto entre o espanhol Rafael Nadal e o sérvio Novak Djokovic, que se encontraram pela primeira vez nas quartas de final do torneio de Roland Garros em 2006, com vitória de Rafael Nadal.

Desde então os dois já se encontraram em quadra por 52 vezes e o sérvio Novak Djokovic leva uma ligeira vantagem neste confronto direto: são 27 vitórias de Djokovic até aqui e 25 vitórias de Rafael Nadal, sendo o último confronto até aqui a vitória do sérvio nas semifinais do torneio de Wimbledon do ano passado.

Para este ano quem entra novamente em ação como favorito neste confronto segundo o site de apostas betboo é Novak Djokovic, que aparece com o retorno de R$ 1,72 a cada R$ 1 apostado, enquanto uma aposta na vitória de Rafael Nadal com o mesmo valor tem o retorno de R$ 2,15.

Ser campeão do Australian Open neste ano para Rafael Nadal terá um significado especial, já que colocará ele como o primeiro tenista em toda a era aberta do tênis a conquistar pelo menos duas vezes todos os torneios de Grand Slam do circuito. Este feito já foi alcançado por Rod Laver e Roy Emerson, porém antes de 1968 quando começou a profissionalização do esporte.

O título para Nadal também por coroar uma campanha praticamente irretocável neste Australian Open, onde está colocando em prática uma nova mecânica de saque que vem se provando muito eficaz, já que o espanhol venceu os seus últimos 68 games em que sacava de forma consecutiva.

Já Novak Djokovic coloca à prova o seu número 1 do ranking da ATP e também o seu histórico perfeito, já que até aqui chegou na decisão do Australian Open em 6 oportunidades e nas 6 conquistou o título.

Caso repita esta façanha em 2018 o sérvio se tornará o maior campeão de todos os tempos do Grand Slam australiano, somando as eras Amadora e aberta do esporte, já que atualmente está empatado com Roger Federer e Roy Emerson, todos com 6 títulos.

Neste domingo às 6h30 da manhã pelo horário de Brasília Nadal e Djokovic farão a reedição da final mais longa de um Grand Slam em toda a história: em 2012 Djokovic venceu Nadal em uma batalha de 5 horas e 53 minutos, fazendo 7-5 no quinto set.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *