US Open pode bater recorde de distribuição de prêmios no tênis

O dinheiro do prêmio no esporte vem aumentando há gerações, mas o tênis profissional pode ter alcançado o maior marco, não só por ser um esporte predominante de classes mais altas como muitos pensam, mas pela popularidade que vem aumentando ao longo dos anos.

O torneio aberto do Estados Unidos deste ano apresentará uma bolsa de mais de US$ 50 milhões, de acordo com um anúncio dos organizadores do torneio. É o primeiro torneio de tênis da história a oferecer tanto, superando a marca do ano passado em quase US$ 4 milhões.

“Cinco anos atrás, nós comprometemos com os jogadores que a compensação total dos atletas chegaria a US$ 50 milhões no US Open, e estamos honrando esse compromisso”, disse o presidente da Associação de Tênis dos Estados Unidos, Katrina Adams, em um comunicado.

A nova bolsa é um aumento maciço de apenas cinco anos atrás, quando o campeão da categoria solo masculina, Andy Murray, levou para casa US$ 1,9 milhão por sua vitória. Os vencedores de singles deste ano receberão US$ 3,7 milhões cada, quase duplicando esse valor.

O dinheiro total do prêmio do torneio é significativamente maior do que os oferecidos pelas outras três maiores, que têm bolsas de cerca de US$ 40 milhões. Roger Federer ganhou quase US$ 2,9 milhões por sua vitória em Wimbledon no início deste mês.

O aumento da bolsa é particularmente significativo para os sorteios femininos. Outros esportes profissionais, como o golfe e o basquete, concedem às mulheres uma mera fração do que as estrelas do sexo masculino ganham, mas os torneios de tênis do Grand Slam pagam os dois sexos igualmente. O campeão feminino da categoria single deste ano ganhará quase três vezes mais dinheiro em prêmios do que o melhor jogador de golfe da LPGA, So Yeon Ryu, em 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *